Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Tenha acesso ilimitado
por R$0,30/dia!
(no plano anual de R$ 99,90)
R$ 0,30/DIA ASSINAR
No plano anual de R$ 99,90

PT indica vereadores para investigar Havanir

A bancada do PT deve indicar nesta quarta-feira o nome dos dois vereadores que vão compor a comissão de Sindicância contra a vereadora Havanir Nimtz (Prona). A sindicância, que deve ser aberta até sexta-feira, vai apurar se a vereadora quebrou o decoro parlamentar.Ela é acusada de pedir dinheiro em troca de dar espaço dentro de seu partido para pessoas que foram candidatas na eleição deste ano. A sindicância terá prazo de 30 dias para apurar se a vereadora quebrou o decoro parlamentar e se merece um processo de impeachment.Havanir não quis falar com a imprensa nesta terça. "No momento oportuno vou me pronunciar. Não estou evitando a imprensa, espero que entendam", disse a vereadora, que foi eleita deputada estadual com 681 mil votos.A situação da vereadora quase se complicou mais nesta terça depois que ela tentou se defender diante dos líderes dos partidos. Havanir disse aos líderes que aceitava a abertura de uma CPI, mas não concordava com os métodos utilizados."Ela chegou a dizer que havia muita coisa podre dentro da Câmara e ninguém investigava. Os líderes se sentiram ofendidos e pediram que ela fizesse a denúncia. Ela acabou tendo de pedir desculpas e que esquecessem o que ela tinha dito", disse um vereador que participou da reunião."A vereadora estava nervosa, mas em parte pode ter razão. Temos vereadores dentro da casa que foram denunciados pelo Ministério Público e ninguém pediu que eles respondessem a sindicância. Se é para ser rigoroso com ela tem de ser também com os outros", disse um vereador do PL.Ele se referia ao vereador Vicente Cândido (PT), que está sendo investigado pela promotoria, pelo fato de criar uma ONG que recebeu doações de uma empreiteira que presta serviços à Prefeitura e também à Subprefeitura e em que Candido, segundo vereadores, tem ascendência.Foram indicados nesta terça-feira para participar da sindicância os vereadores Ricardo Montoro (PSDB), Milton Leite (PMDB), Antônio Carlos Rodrigues (PL), Salim Curiati (PPB), Bispo Atilio (PTB) e Alcides Amazonas (PC do B).Depois de indicados todos os nomes, a comissão tem 48 horas para iniciar seus trabalhos, que devem terminar em 30 dias. Se a comissão encontrar provas de falta de decoro, vai propor a abertura de uma comissão processante. Neste caso, quem vai fazer o pedido é o presidente da Câmara, vereador José Eduardo Martins Cardozo (PT).São necessários 33 votos para aprovar a comissão processante. Se essa comissão concluir que houve quebra do decoro, ela vai sugerir a cassação da parlamentar. São necessários 37 votos para cassar o mandato de Havanir.

Agencia Estado,

19 de novembro de 2002 | 22h29

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.