PT lança Mercadante e Marta nos dias 22 e 23

PT lança Mercadante e Marta nos dias 22 e 23

Anúncio de candidatos ao governo de SP e Senado ocorrerá em encontro estadual, para o qual Lula e Dilma serão convidados

Clarissa Oliveira, O Estado de S.Paulo

06 de abril de 2010 | 00h00

O PT marcou para os dias 22 e 23 deste mês a data de seu encontro estadual, que servirá de palco para o lançamento das pré-candidaturas do senador Aloizio Mercadante ao governo de São Paulo e da ex-ministra Marta Suplicy ao Senado. O ato, cujos detalhes ainda estão em discussão, será montado com base na mesma receita do Congresso Nacional do PT, que em fevereiro aclamou a ex-ministra Dilma Rousseff como pré-candidata à Presidência.

O encontro possivelmente será transformado também em palanque para Dilma no Estado governado até a semana passada pelo pré-candidato tucano à Presidência, José Serra. A ex-ministra, assim como o presidente Luiz Inácio Lula da Silva, será convidada a participar do ato.

Como ocorreu no lançamento da pré-candidatura de Dilma, o evento do PT em São Paulo será precedido por discussões sobre programa de governo e tática eleitoral. Um dos locais que estão sendo avaliados pelo partido para sediar o encontro é a quadra do Sindicato dos Bancários, na região central da cidade. Até ontem, a direção petista não tinha uma estimativa de custo.

Apesar do evento, o lançamento oficial da campanha só ocorrerá em junho, durante a convenção petista, conforme prevê a Lei Eleitoral. Até lá, o PT pretende se referir ao evento como uma espécie de "pré-lançamento" da candidatura.

A decisão do PT de marcar a data para lançar Mercadante ao governo deixa ainda mais distante a possibilidade de uma aliança com o PSB do deputado Ciro Gomes (CE). "Nós gostaríamos de continuar o diálogo com o Ciro e o PSB, mas, neste momento, já está tomada a decisão de construir a candidatura de Mercadante", afirmou o presidente estadual do PT, Edinho Silva.

Ontem, em reunião da Executiva Estadual, o PT começou a traçar os primeiros pontos da estratégia de campanha. Animados com o bom desempenho de Marta nas pesquisas para o Senado, representantes da sigla já falam em separar a ex-prefeita de Mercadante, para que os dois cumpram agendas independentes na corrida estadual. Assim, avaliam, será redobrado o esforço para promover as candidaturas petistas no Estado.

Esta semana, Mercadante também deve começar a dar forma a sua equipe de coordenação da campanha. Alguns nomes, como o prefeito de Osasco, Emidio de Souza, e o ex-prefeito de Guarulhos, Elói Pietá, são apontados como presenças certas no time.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.