PT municipal quer Lula mais presente em São Paulo

O diretório municipal do PT quer trazer o presidente Luiz Inácio Lula da Silva pelo menos três vezes para a cidade de São Paulo durante toda sua campanha à reeleição. Enquanto o partido finaliza os preparativos para os eventos deste fim de semana - os primeiros de Lula na capital paulista desde que a campanha foi iniciada -, a direção municipal da legenda tenta negociar outras duas visitas do presidente à cidade.Lula virá a São Paulo na próxima sexta-feira para participar de um jantar com empresários no Jockey Club de São Paulo. O evento pretende obter cerca de R$ 2 milhões por meio da venda de mil ingressos no valor de R$ 2 mil cada, uma receita que será dividida igualmente entre as campanhas de Lula à reeleição e a do senador Aloizio Mercadante ao governo paulista. No dia seguinte, Lula caminhará pelas ruas do bairro de São Mateus, na zona Leste da capital, em companhia de outras lideranças do partido.Segundo o presidente municipal do PT, Paulo Fiorilo, a idéia é convencer a coordenação de campanha de Lula a reservar pelo menos mais duas datas na agenda do presidente, uma delas para algum tipo de atividade na zona Sul da cidade e outra para encerrar a campanha, o que poderia ser feito por meio de algum grande comício. "Sabemos que é uma campanha curta", afirma o dirigente petista. "Mas estamos conversando para conseguir pelo menos mais dois eventos na capital", acrescentou.O jantar de sexta-feira não deverá ter um retorno grande do ponto de vista da preferência dos eleitores, na avaliação de Fiorilo. Ele afirma que, por se tratar de um evento voltado a um público específico, os benefícios deverão se concentrar principalmente na esfera financeira. Mas a atividade do sábado, segundo o dirigente, oferecerá ao presidente a oportunidade de estreitar o contato com o povo paulistano em uma região marcada pela presença de movimentos metalúrgicos e que esteve entre as prioridades da gestão da ex-prefeita Marta Suplicy.Caso consiga reservar mais datas na agenda do presidente, o PT municipal terá a oportunidade de fortalecer a imagem do presidente em um município com características eleitorais específicas, na avaliação de Fiorilo. Segundo ele, a cidade de São Paulo é marcada por uma forte manifestação de apoio ao PT, porém combinada a forças conservadoras.Uma pesquisa divulgada ontem pela Federação do Comércio do Estado de São Paulo (Fecomercio-SP) indicou que Lula possui uma rejeição de 46,3% junto ao eleitorado paulistano. Apesar de reconhecer que o eleitorado da capital é heterogêneo, Fiorilo minimizou o levantamento e insistiu que pesquisas semelhantes não mostram índices de rejeição tão altos junto ao eleitorado da capital. "Acho que há alguma distorção."

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.