PT pede à Justiça que denuncie Serra por ligar partido ao crime

O PT ingressou hoje no Tribunal Regional Eleitoral (TRE) com uma notícia-crime contra o candidato do PSDB ao governo de São Paulo, José Serra, que em entrevista concedida ontem apontou ligações do partido e de Jilmar Tatto, ex-secretário dos Transportes da gestão Marta Suplicy, às ações da facção criminosa Primeiro Comando da Capital (PCC)em São Paulo.A ação será encaminhada ao Ministério Público Eleitoral, que decidirá se denuncia ou não o tucano. Serra é acusado de cometer crime de calúnia, difamação e injúria contra o PT e todos os seus filiados, com objetivos eleitorais. Os advogados petistas também acusam o ex-prefeito de divulgar fato sabidamente inverídico e colocar em risco a segurança de todas as pessoas ligadas ao partido. Em entrevista concedida ontem em Jales, no interior paulista, Serra seguiu a mesma linha de crítica adotada pelo presidente nacional do PFL, senador Jorge Bornhausen (SC). ?Há indícios (de ligação do PT com o PCC). Basta olhar as manifestações do crime organizado. O que eles dizem da política, o que dizem que eles dizem, segundo gravações, afirmou o tucano.Em seguida, Serra, sem citar o nome do Jilmar Tatto, disse que uma das cooperativas de perueiros de São Paulo era ligada ao secretário de Transportes do PT. ?Ele tem ligações notórias com esse pessoal?, afirmou Serra.Tatto foi acusado de ter pedido a inclusão de perueiros ligados ao PCC em uma outra cooperativa. Como não foram encontradas provas contra o ex-secretário de Marta, a Justiça não acatou o pedido de prisão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.