PT refaz vídeo que editou aplauso para Lula na ONU

O trecho da propaganda eleitoral da coligação do PT, divulgado na quinta-feira, 21, que mostrava o presidente Luiz Inácio Lula da Silva sendo aplaudido na Assembléia Geral da Organização das Nações Unidas (ONU) e reportado no Portal Estadão na última sexta-feira, foi modificado. Agora, o leitor que acessar o link do vídeo terá à disposição o trecho sem os aplausos ao presidente. Na sexta-feira, 22, o vídeo mostrava a propaganda de Lula veiculada no dia anterior. Nela, o discurso do presidente na Assembléia da ONU era seguido de aplausos, que, na verdade, seriam para o secretário-geral da ONU, Kofi Annan.O comitê da campanha à reeleição de Lula não se pronunciou a respeito, afirmando que o responsável pelo vídeo é a produtora TV Mais. Porém, os produtores não comentaram o assunto, depois de serem procurados na sexta-feira, 22.Punição do TSEDe acordo com o artigo 15 da resolução 22.261 do Código Eleitoral do Tribunal Superior Eleitoral, está proibida a veiculação, em rádio e televisão, de propaganda que utilize "trucagem, montagem ou outro recurso de áudio ou vídeo". Por trucagem, "entende-se todo e qualquer efeito realizado em áudio ou vídeo que possa degradar ou ridicularizar candidato, partido político ou coligação, ou que desvirtue a realidade e beneficie ou prejudique qualquer candidato, partido político ou coligação", segundo o TSE.Assim, caso fique provado que a propaganda veiculou um vídeo editado beneficiando o candidato à reeleição, o PT poderá ser multado em um valor que vai de R$ 21.282,00 a R$ 106.410,00; ou ainda perder tempo equivalente ao dobro do usado durante o vídeo.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.