Publicidade em estradas pode ajudar a reduzir pedágio, diz Alckmin

A utilização de artifícios paraaumentar os ganhos de produtividade, como inserção depublicidade nas margens das estradas do Estado de São Paulo,pode ajudar na redução do preço do pedágio, informouhoje o governador Geraldo Alckmin. De acordo com ele, estaé uma das propostas estudadas pelo Grupo Participativo deTrabalho (GPT), que reúne representantes do setor detransportadores de carga, caminhoneiros autônomos,concessionárias e a Agência Reguladora de Transporte do Estadode São Paulo (Artesp). O GPT foi criado há pouco mais de um mês e estáiniciando estudos para tornar viável a redução de custos deempresas do setor, segurança nas estradas e diminuição dospreços dos pedágios, entre outros temas. "O que mais preocupa éa questão do transporte de cargas. Se não for uma redução depreços para todos, pelo menos em alguns casos é possíveldiminuir o índice de reajuste, que é o IGP (Índice Geral dePreços), quando ele for aplicado", explicou Alckmin. Segundo o governador, além da publicidade, hápropostas em estudos como a diminuição do preço do pedágio poreixo, para reduzir a incidência de cobrança sobre veículos maislongos. "Não dá para dizer que a tarifa vai baixar tanto amanhã,mas as aná lises já estão sendo feitas." De acordo com Alckmin, já foipossível obter um desconto de 50% para a aquisição do "tag"(etiqueta eletrônica para instalação no pára-brisa do veículo)para usuários que passem pelo menos 10 vezes por mês pelosistema de arrecada ção "Sem Parar". Com o "tag", o usuário nãoprecisa parar na cabine do pedágio e recebe a cobrança parapagamento posterior da tarifa em sua casa. O Estado de São Paulo conta com 12 áreas de concessãorodoviárias, com 3 mil quilômetros de rodovias pedagiadas, de umtotal de 33 mil quilômetros. "O modelo de concessão do Estado deSão Paulo é uma concessão onerosa, com responsabilidades, comomanutenção, atendimento ao usuário, deslocamento de parte dodinheiro dos pedágios para o Tesouro (que é utilizado nas demaisrodovias sem pedágio) e obras de ampliação e melhoramento",finalizou o governador. Ele fez estas afirmações após a inauguração da basecomunitária de segurança do Largo 1º de Maio, em ErmelinoMatarazzo, Zona Leste da Capital Paulista. A unidade contará com16 policiais que trabalharão divididos em turnos e mais quatroque estarão circulando na região de bicicleta.

Agencia Estado,

10 de julho de 2004 | 14h49

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.