Público prende ladrão em show

Após furto na arquibancada, coro da multidão delatou assaltante

Jotabê Medeiros, O Estadao de S.Paulo

21 de dezembro de 2008 | 00h00

Madonna parecia seguir à risca o roteiro de sempre no show de ontem à noite no Morumbi. Mesmo o atraso das apresentações anteriores no Brasil foi mantido - ela surgiu de sobrancelha erguida no trono pouco depois das 21h30. Mas a noite era de surpresas. Quem começou a quebrar o protocolo foi o público. Pouco antes da abertura do show, comandada pelo DJ Paul Oakenfold, a multidão esqueceu por instantes da cantora pop e ajudou a prender um ladrão. Madonna, por sua vez, foi calorosa e interagiu como nunca nesta passagem pelo Brasil.Ainda não eram 20 horas quando um rapaz de mochila preta nas costas furtou uma pessoa na arquibancada vermelha, do lado esquerdo do palco. Quem estava por perto começou a gritar, enquanto o ladrão corria sozinho entre o público. O rapaz conseguiu pular a grade que separa o setor das arquibancadas laranjas e continuou a correr. Logo os gritos se transformaram em uma espécie de ola que ecoou por todo o estádio. A ação não demorou cinco minutos, até que seguranças conseguiram deter o assaltante, já no final da arquibancada. A platéia comemorou. O Estado procurou as polícias Civil e Militar, mas até as 23 horas não havia informações sobre a identidade do assaltante nem registro de boletim de ocorrência.Passado o episódio, todos os gritos eram para Madonna. O público de sábado foi mais numeroso do que o de quinta-feira. Segundo estimativa da organização, os 70 mil lugares do estádio estavam ocupados. O número oficial não foi divulgado. Na pista, um casal celebrava o show em clima romântico: o arquiteto Rafael Rodrigues fez questão de trazer de Fortaleza o namorado, o bioquímico Nilton Cunha. Vestidos com camisetas de lantejoulas, beijavam-se e dançavam. "Vim para ouvir Vogue e trouxe meu homem para isso." O público não se importou com os erros cometidos em algumas canções - as improvisações fazem crer que a musa quis dar uma resposta aos que a acusaram de fazer playback. Ontem, ela errou a letra de Human Nature, que está no set-list. A música escolhida por um dos fãs ontem foi Express Yourself. Logo depois, a cantora fez um comentário em alusão ao tombo que levou no Rio: "Sem chuva e sem dor eu não reclamo."O ponto alto, porém, veio depois de La Isla Bonita. Assim que terminou a canção, Madonna disse, em inglês: "Eu estou muito triste porque amanhã é o último dia de show da turnê (Sticky and Sweet). Mas, ao mesmo tempo, eu estou muito feliz porque vai ser em São Paulo." O Morumbi estremeceu. "É a melhor platéia que já tive". Assim, a pop star se rendia definitivamente a São Paulo, depois de "esnobar" a cidade, permanecendo no Rio (onde fez duas apresentações) até o último instante, desembarcando em cima da hora do show de quinta-feira. E se o público paulistano já se dava por satisfeito, Madonna avisou: vai voltar muito em breve. "Vocês gostariam disso?", perguntou. E a multidão, desta vez em inglês, gritou: "Yes!" COLABOROU ALINNE DAUROIZ

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.