Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Tenha acesso ilimitado
por R$0,30/dia!
(no plano anual de R$ 99,90)
R$ 0,30/DIA ASSINAR
No plano anual de R$ 99,90

Punição a aéreas divide experts

Inovadora no mundo, a punição às empresas aéreas por vôos atrasados anunciada pelo ministro da Defesa, Nelson Jobim, foi vista com bons olhos pela maioria dos especialistas ouvidos pelo ?Estado?. Mas eles também consideram que trará aumento de passagem. "Qualquer tipo de coisa que a empresa paga é repassada para o passageiro. Mas pelo menos é um aceno de que o governo está tentando defender o usuário", afirmou o professor de Infra-Estrutura de Aeroportos da Escola Politécnica da USP, Jorge Eduardo Leal de Medeiros. Para o consultor Paulo Sampaio, hoje as companhias fazem o que querem. "Agora o passageiro vai ter respaldo jurídico para pedir seus direitos", disse.Os dois especialistas, porém, têm ressalvas sobre como a medida vai ser publicada. Sampaio afirmou que preferia que não existisse nenhuma possibilidade de as empresas pagarem os passageiros prejudicados com milhagem. O consultor da Bain & Company, André Castellini, acha absurda a medida. "Não sei de nenhum outro mercado em que isso acontece. Isso certamente vai aumentar os custos, que serão repassados para os preços." Castellini argumentou que o governo tem tomado decisões paliativas que escondem o verdadeiro problema, que é a falta de infra-estrutura nos aeroportos.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.