Quadrilha amarra bomba em gerente de banco

O gerente do Banco do Brasil em Cândido Mota, a 420 quilômetros de São Paulo, José Antonio Silva, ficou 40 minutos com um artefato explosivo preso à sua cintura na manhã de hoje, depois que quatro ladrões assaltaram a agência, levando cerca de R$ 300 mil. Antes da fuga, a quadrilha fixou o dispositivo no corpo do gerente, anunciando que seria detonado em 30 minutos.Na dúvida sobre a autenticidade da bomba, o delegado da cidade, Mário Sérgio Bicalho, decidiu desprendê-la do gerente. "Ele estava em estado de choque, desesperado, então a única alternativa era arriscar, mesmo porque a chegada de especialistas demoraria muito", contou o policial.No final da tarde, a polícia prendeu Amâncio Camilo, de 49 anos, e José Ricardo de Oliveira, de 23 anos, acusados de participar do assalto. Foram recuperados R$ 50 mil abandonados em um carro durante a perseguição.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.