Reprodução Google Street View
Reprodução Google Street View

Quadrilha assalta empresa de transporte de valores em Uberaba

Bando portava metralhadora ponto 50, submetralhadoras e fuzis; ação deixou ao menos uma pessoa ferida por bala perdida

Leonardo Augusto, especial para O Estado de São Paulo

06 Novembro 2017 | 12h09
Atualizado 07 Novembro 2017 | 00h12

Uma quadrilha fortemente armada atacou na madrugada desta segunda-feira, 6, a empresa de transporte de valores Rodoban em Uberaba, no Triângulo Mineiro. Segundo a Polícia Militar, uma metralhadora ponto 50 – capaz de derrubar um helicóptero – foi utilizada pelos bandidos no crime, que terminou com pelo menos uma pessoa baleada. Eles também utilizaram explosivos para destruir o imóvel onde fica a Rodoban. A companhia disse que, por segurança, não poderia informar se algum dinheiro foi levado nem qual valor estava guardado no momento do crime. 

De acordo com o major Flávio Santiago, do setor de Comunicação da PM de Minas, cerca de 30 bandidos, em dez carros, chegaram a Uberaba por volta das 4h30. Além da ponto 50, a quadrilha tinha submetralhadoras e fuzis. A guarda noturna da empresa estava a cargo de um segurança armado, com um revólver de calibre 38. A Rodoban, que atua nas Regiões Sudeste e Centro-Oeste do País, informou que a segurança da empresa é feita “dentro dos padrões exigidos pela legislação”.

Segundo o major Flávio Santiago, do setor de comunicação da PM de Minas, cerca de 30 bandidos em dez carros chegaram a Uberaba por volta das 4h30. Com a utilização de explosivos, destruíram parte do imóvel em que funciona a Rodoban. A assessoria da empresa disse que, por questões de segurança, não é possível informar o volume de recursos que havia no local no momento do assalto.

+++ Tentativa de assalto a agência dos Correios deixa um ferido em SP

A vítima baleada está internada em um hospital da cidade e teria sido atingida por “uma bala perdida” vinda dos bandidos, conforme informou a PM. Segundo o major, os policiais evitaram confronto com o bando durante a ação. “Poderia ceifar várias vidas”, afirmou Santiago. Não havia informações sobre o estado de saúde do ferido até as 20 horas desta segunda. 

A quadrilha disparou contra transformadores de energia e parte da cidade, de quase 300 mil habitantes, também chegou a ficar sem luz. Durante a ação, carros ainda foram queimados em pontos estratégicos, próximos da empresa, e uma nuvem de fumaça chegou a cobrir parte do bairro. 

Para impedir a passagem de veículos de segurança, foram amarradas correntes entre postes, além de pregos e parafusos na pista, para estourar pneus. Nas redes sociais, moradores de Uberaba compartilharam vídeos e relataram momentos de pânico durante toda a ação, que durou cerca de uma hora.

Buscas. Pela manhã, policiais militares pediram à população de Uberaba, via redes sociais, que não saísse de suas casas. À tarde, a situação foi totalmente normalizada. A PM mineira realiza buscas pelo bando, incluindo o apoio de helicópteros. Até a noite desta segunda, ninguém havia sido preso. 

Forças de segurança de São Paulo também foram acionadas, por causa da proximidade do Triângulo Mineiro com o Estado. Caso a quadrilha não seja encontrada, o perímetro das buscas será ampliado com o passar do tempo. 

Dos dez veículos usados na ação, seis modelos sedã de luxo foram encontrados em um bairro afastado do centro de Uberaba. Também foi achado um caminhão-baú. Com os carros, ainda conforme o major Santiago, foram achados explosivos, “que estão sendo contados”. A Polícia Civil de Minas ainda vai investigar se esses veículos são furtados.

Mais conteúdo sobre:
Polícia Militar Uberaba [MG] Assalto

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.