Divulgação Polícia Civil
Divulgação Polícia Civil

Quadrilha falsifica 24 mil carteiras de estudante

Documento era confeccionado em Patos de Minas e distribuído para todo o Brasil

Rene Moreira, especial para o Estado

16 Maio 2018 | 11h45

FRANCA - A Polícia Civil de Patos de Minas (MG) descobriu nesta terça-feira, 15, um esquema de falsificação de carteiras de estudante. Mais de 24 mil documentos falsos teriam sido confeccionados e distribuídos para todo o Brasil. Cinco pessoas foram ouvidas por participação no esquema que contava até com uma pessoa que seria ligada à UNE (União Nacional dos Estudantes).

A operação "Terceiro Grau", como foi chamada, apreendeu impressoras e outros equipamentos, tendo ainda resultado na localização de 1.147 carteiras falsas já confeccionadas e 754 em branco. Durante a ação foram vistoriados seis imóveis na cidade vinculados à falsificação das carteirinhas, que eram vendidas a R$ 30 cada.

Esses documentos são usados principalmente por pessoas interessadas em se beneficiar da Lei da Meia-Entrada (Lei 12.933/2013), que garante desconto de 50% para estudantes em eventos e no transporte urbano. Uma análise preliminar nos computadores apreendidos apontou uma lista com 24.336 nomes de supostos alunos espalhados por todo o Brasil. 

Crime. O delegado Luiz Mauro falou que as pessoas que forem pegas com essas carteiras podem ser presas em flagrante por uso de documento falso. Já a UNE divulgou nota em que diz apoiar o trabalho da polícia e que também "atua de forma enérgica contra a emissão fraudulenta de carteiras estudantis".

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.