Quadrilha filmava vítimas durante roubo para intimidá-las

Uma quadrilha especializada em roubos a chácaras em Porto Feliz, região de Sorocaba, filmava as vítimas para que, intimidadas, não denunciassem o bando. Os bandidos usavam uma câmera digital e diziam que estavam marcando os rostos para eventual represália caso fossem apanhados. Dois integrantes do bando, Alex Alves de Araujo, de 30 anos, e Sérgio Moura, de 37, foram presos na quinta-feira. O líder da quadrilha, Arivaldo Penariol, de 30 anos, teve a prisão decretada e está foragido. Era ele quem fazia as filmagens. Penariol gravava as cenas enquanto as vítimas eram dominadas e amarradas. Ele aproximava a câmera dos rostos e mandava que elas falassem para gravar a voz. De acordo com a polícia, o bando foi responsável por pelo menos oito roubos a chácaras nos últimos meses. A participação de outras pessoas está sendo investigada. Em todos os casos, os moradores foram rendidos, amarrados e mantidos sob a mira de armas enquanto as casas eram saqueadas. Além de dinheiro e joias, o bando levavam eletrodomésticos, notebooks, roupas e ferramentas.Araujo e Moura foram presos em suas casas, numa vila próxima da Rodovia Marechal Rondon. Com os suspeitos, os policiais apreenderam uma pistola calibre 765, munição, dois celulares, pé de cabra e ferramentas para cortar cadeados. O material roubado já foi repassado a receptadores.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.