Quadrilha furta fios e deixa 2400 sem telefones no ABC

Cerca de 2.400 pessoas estão com seus telefones mudos na região central da cidade de Santo André, no grande ABC paulista. O motivo é o furto de 500 metros de cabos telefônicos subterrâneos. Policiais militares do 10º Batalhão conseguiram deter os 4 homens que realizavam o furto em uma galeria de inspeção, da Telefônica, localizada na Avenida Portugal, na altura do nº 1900, na Vila Bela Vista, região central de Santo André. "Os bandidos já agiam há um bom tempo aqui em Santo André e cidades vizinhas. Eles chegam a ganhar de R$ 4 mil e R$ 5 mil por furto, vendendo o cobre para os ferros-velhos"; afirmou o delegado Fábio Sanchez Sandrin, do 2º Distrito Policial de Santo André, onde os 4 homens detidos foram indiciados por furto qualificado.Vestindo uniformes da empresa prestadora de serviços Criptel, onde dois dos bandidos já haviam trabalhado, Ermínio Ferreira dos Santos, 34 anos; Ricardo Mascarenhas Correa, 30; Judson Ferreira da Silva, 24; e Alex José da Costa, 26, foram detidos. A prisão foi possível porque um funcionário de outra empresa prestadora de seviços à Telefônica, ao passar pelo local, por volta da 0h30, ao lado de um policial militar à paisana, desconfiou dos quatro homens que estavam sob um caminhão e com uniformes peculiares. Ele estranhou, pois durante a madrugada estas empresas não realizam serviços de manutenção. O rapaz então acionou a Polícia Militar, que deteve a quadrilha quando todos já cortavam os 500 metros de cabo, usando um pequeno machado. Segundo a polícia, o furto dos cabos ocorreu muito rápido. "Eles amarraram uma corda no cabo telefônico, depois amarraram a outra extremidade no caminhão e puxaram o cabo", explicou o delegado Sandrin.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.