Quadrilha que fraudava seguradoras é presa em Santa Catarina, Paraná e Rio

Criminosos chegaram a causar prejuízo de R$ 1 milhão às seguradoras

Solange Spigliatti, estadão.com.br

26 Julho 2011 | 12h56

SÃO PAULO - A Polícia Civil de Santa Catarina desarticulou na segunda-feira uma quadrilha especializada em fraudar seguradoras, por receptação, sonegação fiscal e adulteração de veículos no Estado. O prejuízo financeiro causado pela organização criminosa às seguradoras chega a R$ 1 milhão, segundo a polícia.

 

A Operação Copacabana cumpriu 16 mandados de prisão e 18 de busca e apreensão em 13 cidades de Santa Catarina. Dos 16 mandados de prisão, dois eram para investigados do Paraná e Rio de Janeiro.

 

Durante quatro meses de investigação, foi monitorada a vinda de dezenas de veículos do Rio de Janeiro para o oeste de Santa Catarina. Após a chegada destes automóveis e a receptação destes por proprietários de autopeças neste Estado, os veículos eram dados como furtados ou roubados no Rio de Janeiro.

 

De acordo com a polícia, no ano de 2009, um dos investigados já havia sido preso quando ocultava peças de aproximadamente 200 veículos com registro de furto e roubo.

Durante a operação, os agentes interceptaram um caminhão transportando dois veículos vindos do Rio que chegavam em São Miguel do Oeste. O motorista foi preso e confirmou que os veículos são objeto do esquema criminoso e seriam entregues a um dos receptadores (também preso na operação)  na cidade catarinense. Os presos, após a oitiva, foram encaminhados para cadeias da região. Segundo a polícia, as investigações prosseguem e mais pessoas podem ser presas.

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.