Quase 130 mil são afetados por chuvas na Região Sul

Uma pessoa morreu e duas estão desaparecidas; frente fria traz instabilidade para São Paulo

Daniela do Canto, da Central de Notícias,

29 de setembro de 2009 | 03h37

O número de pessoas afetadas pelas chuvas dos últimos dias na Região Sul do Brasil já alcança quase 130 mil, segundo informações das Defesas Civis dos Estados divulgadas até a noite desta segunda-feira, 28. São 82.384 pessoas em Santa Catarina, 45.630 no Rio Grande do Sul e 1.697 no Paraná.

Em Santa Catarina, 17 municípios decretaram situação de emergência: Abdon Batista, Angelina, Antônio Carlos, Bom Retiro, Balneário Gaivota, Biguaçu, Chapadão do Lageado, Chapecó, Dona Emma, Governador Celso Ramos, Mirim Doce, Presidente Castello Branco, Salete, Santa Rosa do Sul, Santa Terezinha, São Cristóvão do Sul e Santo Amaro da Imperatriz. Há 3.192 desabrigados e 2.194 desalojados. No total, 6.689 imóveis foram afetados. Duas pessoas ficaram feridas em São Bento do Sul.

 

No Rio Grande do Sul, chegam a 12 as cidades em situação de emergência: Tabaí, Venâncio Aires, Vera Cruz, Montenegro, Mato Leitão, São Francisco de Paula, Maquiné, Pareci Novo, Cruzeiro do Sul, Taquari, Constantina e Bom Retiro do Sul. O Estado tem 1.188 pessoas desabrigadas e 3,6 mil desalojadas. Há 7.890 residências danificadas. Delas, 166 foram destruídas. Uma pessoa morreu e duas desapareceram no limite entre os municípios de Gramado e Canela.

 

No Paraná, 24 cidades foram afetadas. Há 70 desalojados, 15 desabrigados e 857 residências afetadas. Duas pessoas ficaram feridas em Ibiporã.

 

Rodovias seguem interditadas no RS

 

As interdições em várias rodovias estaduais do Rio Grande do Sul por conta de deslizamentos de terra e alagamentos continuam nesta terça-feira, 29, segundo informações da Polícia Rodoviária Estadual (PRE).

 

Na Rota do Sol, que liga o litoral gaúcho à serra, o bloqueio preventivo continua nos 52 quilômetros da RS-486. Depois que pararem as chuvas, técnicos do Departamento Autônomo de Estradas de Rodagem (Daer) realizarão vistoria para avaliar a estabilidade das encostas, especialmente junto ao Viaduto da Cascata (km 3 e Km 4), para que seja possível liberar o tráfego.

 

No km 39 da RS-122, em São Vendelino, prossegue a situação provocada pela erosão que atingiu o acostamento e a pista de descida da Serra. O Daer está providenciando no desvio que transferirá o tráfego de descida para a mesma pista da subida da Serra. Segundo a PRE, o tráfego, no sentido de São Vendelino a Bom Princípio, ocorre por uma única faixa em sua pista usual.

 

Com as intensas chuvas e a consequente movimentação das águas, descendo das encostas para os vales, o acúmulo de água interrompe o tráfego nas Rodovias RS-129, entre Mariante e Bom Retiro do Sul (km zero ao km 7,5), entre Bom Retiro e Estrela (km 12 ao km 19) e entre Estrela e Colinas (km 44 ao km 52).

 

Na RS-130, o bloqueio está entre General Câmara e Mariante (km 12 ao km 36) e entre Mariante a Cruzeiro do Sul (km 36 ao km 63) e na RS-441, a interdição está entre Guaporé a Vista Alegre do Prata, na ponte sobre o rio Carreiro (km 9)

 

Frente fria traz chuva para a Região Sudeste

 

Uma frente fria que atingirá a Região Sudeste trará chuva a todo o litoral de São Paulo nesta terça-feira. Conforme o Centro de Previsão de Tempo e Estudos Climáticos (Cptec), a nebulosidade e a instabilidade aumentarão sobre o norte de São Paulo, Triângulo Mineiro, sul de Minas Gerais e sul do Espírito Santo, onde o dia será nublado e com pancadas de chuva.

 

As condições do tempo serão as mesmas entre o Acre, sudeste e sul do Amazonas, Rondônia, noroeste, centro e sudeste de Mato Grosso e sul de Goiás. Nesta área poderá haver temporais localizados. As chuvas devem vir de maneira fraca e isolada, com possíveis aberturas rápidas de sol, entre o oeste e sul do Mato Grosso, Mato Grosso do Sul e demais regiões de São Paulo, Paraná e Santa Catarina.

 

No litoral do Rio Grande do Sul o sol aparecerá entre muitas nuvens. No restante do Estado haverá variação de nebulosidade. Nas demais áreas do Amazonas, sudoeste do Pará, Roraima, norte de Mato Grosso e litoral entre o Rio Grande do Norte e Alagoas, o sol aparecerá mas também haverá pancadas de chuva.

 

Há uma pequena possibilidade de pancadas de chuva na faixa norte da Região Nordeste, nordeste do Pará e leste do Acre. Nas demais áreas do país, o sol deve aparecer entre poucas nuvens. As temperaturas estarão baixas no Sul do Brasil, sul e leste de São Paulo, Mato Grosso do Sul e sudoeste e sul de Mato Grosso. Os índices de umidade relativa do ar poderão ficar abaixo dos 20% entre o norte de Minas Gerais de Goiás, oeste de Bahia, Centro-sul do Tocantins e do Piauí

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.