Quatro continuam desaparecidos após naufrágio em Manaus

Chuva e vento fortes, além da superlotação, teriam virado a canoa, na qual havia 5 pessoas

estadão.com.br,

28 de dezembro de 2011 | 04h22

SÃO PAULO - Serão retomados, na manhã desta quarta-feira, 28, os trabalhos de buscas por duas mulheres e duas crianças que desapareceram, às 14 horas (16 horas em Brasília), após uma canoa ir a pique no rio Negro, em Manaus (AM).

 

A embarcação saiu da comunidade do Tatu, próximo da praia do Tupé, e seguia para a comunidade de Paricatuba quando afundou. A chuva e o vento fortes e a superlotação da canoa teriam sido a causa do naufrágio. Havia cinco pessoas dentro da embarcação, cuja capacidade é de apenas três.

 

Um jovem de 18 anos, identificado como Luiz Romário, conseguiu nadar até a praia. Os desaparecidos são: Maria Nete, 35 anos, Maria Lopes da Silva, 35, Bruno da Silva Alves, de 4 anos, e Maysa, também de 4 anos. A canoa foi localizada a cerca de um quilômetro da margem.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.