Quatro empresas de ônibus deixam a greve em SP

Funcionários de quatro empresas de ônibus de São Paulo que aderiram à greve hoje decidiram voltar ao trabalho. Ônibus das viações Gato Preto, Santa Brígida, Tupi e Paratodos já estão nas ruas. De acordo com a empresa São Paulo Transporte (SPTRans), que administra o transporte coletivo na capital, até às 9 horas, 29 veículos de empresas que furaram a greve tiveram pneus furados e os vidros quebrados. O secretário municipal dos Transportes, Jilmar Tatto, está reunido com representantes da Transurb e, em seguida, receberá o sindicato da categoria. Às 11 horas, ele deve conceder uma entrevista coletiva na sede Secretaria para divulgar o resultado da reunião. A Companhia de Engenharia de Tráfego (CET) registrou 94 quilômetros de vias congestionadas em toda a capital paulista, às 9h30. Este é o maior índice de congestionamento do ano medido no período da manhã. Segundo a CET, os pontos mais críticos são a pista local da Marginal do Tietê no sentido Penha-Lapa, entre as pontes Vila Guilhere e Remédios, e a rua Butantã, no sentido Centro, desde a ponte Bernardo Goldfab até a rua Henrique Schaumann.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.