Marcos Vergueiro/Prefeitura de Cuiabá/Divulgação
Marcos Vergueiro/Prefeitura de Cuiabá/Divulgação

Quatro haitianos são baleados por brasileiro em bar de Cuiabá

Disparos teriam sido feitos após uma das vítimas se recusar a pagar a segunda cerveja; homem fugiu e é procurado pela polícia

Fátima Lessa, Especial para o Estado

21 de março de 2016 | 14h46

CUIABÁ - Quatro haitianos foram baleados por um brasileiro após uma discussão no bar Même Amour, no bairro Eldorado, na periferia de Cuiabá, na última sexta-feira, 18. Um dos feridos foi o dono do estabelecimento, Annous Saint-Fleur, haitiano que mora há quatro anos na cidade. Os baleados foram levados para o Pronto Socorro Municipal de Cuiabá (PSMC), em uma ambulância do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu), e liberados no sábado, 19.

Segundo o boletim de ocorrência, o brasileiro teria ficado irritado porque um dos haitianos não quis lhe pagar a segunda cerveja. Os disparos atingiram três haitianos. Saint-Fleur recebeu dois tiros, um em cada perna, e outro haitiano foi atingido no rosto.

O bairro Eldorado é um dos seis bairros de Cuiabá com maior concentração de haitianos. Oficialmente, a capital mato-grossense tem uma comunidade haitiana de pouco mais de 2 mil pessoas. Eles começaram chegar em 2010, e o fluxo aumentou com a possibilidade de trabalho nas obras da Copa. Na cidade, eles costumam trabalhar em lan houses, bares e como vendedores ambulantes.

Até a manhã desta segunda-feira, 21, a polícia não havia localizado o autor dos disparos. O crime é investigado pela Polícia Civil. Além da suposta briga por causa da cerveja, será analisado se o crime tem caráter de xenofobia (aversão a estrangeiros). 

A Pastoral do Migrante acompanha o caso preocupada. Em setembro de 2015, o haitiano Pauleme Merzilus, de 28 anos, foi assassinado a facadas na porta de sua casa, na cidade de Rondonópolis, 218 quilômetros de Cuiabá. Na época, a ocorrência foi considerada latrocínio (roubo seguido de morte). 

Além do bairro Eldorado, os haitianos podem ser vistos em outros bairros, como Bela Vista, Pedregal, Sol Nascente e Carumbé, todos próximos à Pastoral do Migrante e com preços de aluguel mais baratos. 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.