Quatro manifestações complicam o trânsito em São Paulo

Um grupo de motoboys continua manifestando-se, na tarde desta quinta-feira, contra a regulamentação do trabalho de moto-frete, determinado pela Prefeitura de São Paulo. Desde cedo, estes profissionais percorrem as principais avenidas da cidade. O grupo, composto por cerca de 200 pessoas, já passou pelas avenidas Brigadeiro Luís Antônio, Paulista, Rua da Consolação, Avenida 23 de Maio e está, agora, causando lentidão no trânsito da Avenida Washington Luís, esquina com a Avenida Santo Amaro.Já na Avenida São João, no centro da cidade, são os funcionários da Penitenciária do Estado que protestam. De acordo com a Companhia de Engenharia de Tráfego (CET), o trecho da avenida próximo à Rua Barão de Campinas está interditado e quem deseja passar pela São João neste momento, deve, segundo a CET, se dirigir à Rua Pedro Américo, em seguida pela Praça da República, passando pela Avenida Duque de Caxias até chegar novamente na Avenida São João. Segundo a Polícia Militar, o protesto se iniciou na Ave nida Ataliba Leonel, em frente à penitenciária, no bairro do Carandiru, zona norte da capital.Outra protesto, prejudicando o trânsito em São Paulo, ocorre na Avenida Vitor Manzini, próximo à Ponte do Socorro, zona sul. De acordo com a Polícia Militar, já são cerca de 200 perueiros que manifestam junto à SPTrans. Não há mais informações sobre a manifestação.A CET informou, ainda, que funcionários do Sindicato da Sabesp também manifestam-se na tarde de hoje. Desde às 14h45 eles protestam no trecho entre a Avenida do Estado e a Rua Guaporé, na região norte da capital.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.