Quatro morrem afogados em estacionamento após chuva no Rio

Pelo menos quatro pessoas morreram afogadas no estacionamento subterrâneo de um shopping na Penha, zona norte do Rio, em conseqüência do forte temporal de quase duas horas que alagou ruas, fechou aeroportos, impediu a saída de trens e barcas, parou o trânsito e inundou até a CTI de um hospital nesta noite. Às 22 horas, o Corpo de Bombeiros confirmou as mortes e informou que havia a suspeita de mais vítimas. A força da chuva estourou uma tubulação de água do shopping, provocando a inundação do estacionamento subterrâneo. "Quem estava lá dentro não conseguiu sair", informou um coronel bombeiro.O temporal atingiu dois hospitais. A UTI do Lourenço Jorge, na Barra da Tijuca, foi inundada: a água entrou pelo teto e paredes e atingiu pacientes e equipamentos. Treze doentes, muitos em estado de coma, ficaram encharcados. Em outros pontos do hospital, a água chegou à altura dos joelhos. Já no Hospital Geral de Bonsucesso, a emergência pediátrica foi invadida pela água.Ainda por causa da forte chuva, um catamarã bateu e encalhou em pedras que cercam o forte do Gragoatá, em Niterói. Uma lancha com policiais do Grupamento Aeromarítimo (GAM) da PM foi acionada. Vinte passageiros foram resgatados, sem ferimentos. O catamarã ia da Praça 15 para Niterói. Estações do Metrô, única opção para muitas pessoas voltarem para casa, ficaram lotadas, com longas filas nos guichês.De acordo com a Infraero, os aeroportos Tom Jobim e Santos Dumont fecharam para pouso e decolagem por volta das 19h30. A SuperVia suspendeu a circulação de trens em todos os ramais. O transporte de barcas foi retomado por volta das 20h30.A Defesa Civil informou que o maior número de chamadas ocorreu na zona oeste da cidade. Em Santa Cruz, por exemplo, o nível da água atingiu um metro e meio em alguns pontos. A Cidade do Samba, recém inaugurada pela prefeitura, também foi inundada.Mais riscosA prefeitura divulgou boletim às 22 horas em que identifica "risco de ocorrência de deslizamentos generalizados de encostas em parte da cidade" por causa do forte temporal.O alerta é válido para Ilha do Governador, Centro, Tijuca, Madureira, Bangu, Penha e Pavuna. Na Zona Sul e em Campo Grande, o risco também existe mas a probabilidade é menor. Na Barra da Tijuca, Recreio e Jacarepaguá o risco de deslizamento é reduzido.De acordo com dados das estações pluviométricas da prefeitura, os maiores índices foram registrados em Santa Cruz, na zona oeste, e na Saúde, centro, bairros onde choveu cerca de 90 milímetros em uma hora. O índice é quase o dobro do que é considerado uma chuva forte pelo sistema Alerta Rio, da prefeitura: 50 milímetros por hora.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.