Quatro ônibus incendiados no Rio

Quatro ônibus foram incendiados, no início da manhã desta quarta-feira, na estrada do Taquaral, em frente à favela da Coréia, em Bangu, zona oeste do Rio, local onde foi morto, com um tiro na cabeça, o menino Diones Morais Gonçalves, de 9 anos. Segundo moradores do local e policiais da área, os coletivos foram destruídos por traficantes da região.Policiais e traficantes se enfrentaram mais tarde, e o traficante Marco da Silva Ferreira, de 16 anos, acabou morrendo, depois de ter sido alvejado.Foram destruídos dois ônibus da Viação Andorinha e da Viação Oriental. Por volta das 6h30m, cerca de dez homens invadiram os coletivos, atiraram e depois mandaram os passageiros descer.Guilherme dos Santos Ferreira foi baleado no pé e levado para o Hospital Albert Schweitzer. Os homens atiraram nos pneus e depois atearam fogo aos veículos.Policiais do 14º BPM (Bangu) receberam uma informação de que os traficantes estariam escondidos em uma casa na favela da Coréia e fizeram uma operação no morro. Houve troca de tiros e o traficante Marco da Silva Ferreira foi baleado e acabou morrendo no hospital. Três bandidos fugiram.Segundo o gerente da Viação Oriental, João Luiz Vicentinho, nos últimos dois anos cinco ônibus da empresa foram incendiados na região e, com isso, a Oriental já teve um prejuízo de R$ 180 mil.O menino Diones Morais Gonçalves foi enterrado nesta quarta no cemitério do Murundu, em Realengo. Ele foi baleado no olho esquerdo na terça-feira à noite, durante uma operação da Polícia Civil na favela da Coréia.O menino Rafael de Oliveira Pinto, de 10 anos, que foi atingido por uma bala perdida no olho direito, está aguardando o edema de seu rosto diminuir para retirar o projétil.Os médicos do Hospital Municipal Souza Aguiar, onde o menino está internado, esperam poder operá-lo nesta quinta-feira. Rafael foi baleado quando um desconhecido disparou contra um pitbull que perseguia um cavalo na Avenida Marechal Rondon. O cachorro foi atingido por três tiros.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.