Rinaldo Firmino/Divulgação
Rinaldo Firmino/Divulgação

Quatro pessoas de uma mesma família morrem soterradas em MG

As vítimas moravam na zona rural de Sardoá; outras três podem estar sob os escombros

Marcelo Portela, O Estado de S. Paulo

17 Dezembro 2013 | 18h41

BELO HORIZONTE - Quatro pessoas de uma mesma família morreram soterradas nesta terça-feira, 17, dentro da casa onde viviam na zona rural de Sardoá, no Vale do Rio Doce mineiro, após a residência ser atingida pelo deslizamento de um barranco.

Segundo o Corpo de Bombeiros, os corpos de uma criança, dois homens e uma mulher já haviam sido retirados do local na tarde de segunda-feira, 16, e ao menos outras três vítimas poderiam estar sob os escombros. A informação é de que sete pessoas moravam no imóvel, mas, até o fim da tarde, não estava confirmado se todos estavam no local.

Com este caso, chega a seis o número de mortes confirmadas pela Coordenadoria Estadual de Defesa Civil (Cedec) em Minas Gerais desde o início do período chuvoso, em outubro. As outras mortes, segundo a Cedec, foram as de Romário Rocha Cazarim, de 22 anos, atingido por um raio na zona rural de Astolfo Dutra, na Zona da Mata mineira, em 4 de outubro, e de Victória Carolina Moreira, de 12, vítima de um deslizamento de um terra no último dia 6 em Caratinga, também no Vale do Rio Doce.

De acordo com os bombeiros, o deslizamento ocorreu na segunda-feira, 16, pela manhã, depois de a região ser atingida por fortes temporais ao longo dos últimos três dias.

Militares de Belo Horizonte, a cerca de 330 quilômetros de Sardoá, seguiram para o município para auxiliar no resgate das vítimas que possam estar ainda soterradas. Mas a chuva não deu trégua e, durante a tarde, os trabalhos tiveram que ser interrompidos por causa do risco de novos deslizamentos no local.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.