Quatro pessoas são presas em operação na Cracolândia

Dez estabelecimentos foram interditados por falta de alvará de funcionamento, dos quais oito foram emparedados após descumprirem todos os prazos de intimação para se regularizarem, durante operação Nova Luz, realizada nesta manhã na área conhecida como Cracolândia, na Luz, centro da cidade. A força-tarefa de cerca de 250 pessoas foi realizada em conjunto pela Subprefeitura da Sé com as polícias Civil e Militar, a Guarda Civil Metropolitana e outros quatro órgãos da Prefeitura, em 50 estabelecimentos da área. Foram vistoriados bares e hotéis que servem como ponto de tráfico de drogas e prostituição no perímetro formado pela Avenida Duque de Caxias, ruas Mauá e General Couto de Magalhães e as avenidas Cásper Líbero, Ipiranga e Rio Branco.Quatro pessoas foram detidas - duas eram traficantes, cada uma com 10 a 15 pedras de crack - e outras 128 levadas aos distritos policiais da região para averiguação de documentos. Houve ainda 32 vistorias de veículos, mas nenhum foi apreendido.O subprefeito da Sé Andrea Matarazzo afirmou que as primeiras desapropriações de imóveis na Cracolândia - uma das etapas do projeto de revitalização da Luz - deverão ser realizadas dentro de 60 dias. "A documentação de alguns estabelecimentos a serem desapropriados estará pronta no final do mês." Em setembro do ano passado, um decreto assinado pelo prefeito em exercício Gilberto Kassab (PFL) declarou de utilidade pública uma área de 105 mil metros quadrados formada pelas Ruas Mauá, dos Andradas e Avenida Cásper Líbero. Cerca de 750 imóveis abandonados ou irregulares serão demolidos para abrigar órgãos da Prefeitura e empresas interessadas em se instalar no local.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.