Quatro policiais acusados por morte de estudante

Quatro policiais militares foram acusados pela morte do estudante Elgen Tito Borges Júnior, atingido com um tiro de revólver no Colégio Técnico de Limeira (Cotil), na Universidade Estadual de Campinas (Unicamp), em outubro de 2002. No inquérito, encaminhado ao Ministério Público, a Polícia Civil acusa os quatro PMs de homicídio culposo, não-intencional. Eles estavam atendendo a uma ocorrência de assalto a uma agência bancária no câmpus. Segundo o delegado titular do 3o Distrito Policial da cidade, Mamede Jorge Rime, o homicídio é considerado culposo porque os policiais estavam no "cumprimento do dever". O inquérito apontou que o estudante foi confundido com um assaltante pelos PMs e atingido com um tiro nas costas. Ainda conforme o inquérito, o disparo partiu da arma de um dos quatro policiais, mas a Polícia Civil não conseguiu apurar de qual deles. Silvio César de Godoy, Cassiano Cardoso, Vilson Fernandes e Wagner Borges foram afastado das ruas e estão trabalhando em serviços administrativos, enquanto corre uma sindicância para apurar o caso. O delegado disse que não acredita na expulsão dos PMs da corporação. "Eles deverão sofrer penalidades administrativas, mas estavam cumprindo o dever", defendeu.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.