Quatro são presos por desvio de medicamentos em Pernambuco

Balconista e enfermeiros de hospitais públicos receitavam remédios de tarja preta e faziam pequenas cirurgias

Solange Spigliatti, da Central de Notícias,

29 Maio 2009 | 12h37

Quatro pessoas foram presas nesta sexta-feira, 29, pela Polícia Civil de Pernambuco, acusadas de exercer ilegalmente a profissão de médico e desviar medicamentos de hospitais públicos. Eles vendiam medicamentos para serem usados em cirurgias ilegais, receitavam remédios controlados (tarja preta) e realizavam pequenas cirurgias, segundo a polícia.

 

Os suspeitos foram presos nas cidades de Paulista, Olinda, Itamaracá e Recife, prestaram depoimento na Delegacia de Crimes contra a Administração Pública e seriam encaminhados para o Centro de Triagem. Foi apreendida grande quantidade de medicamentos e aparelhos cirúrgicos nas casas dos acusados, segundo a polícia. Todos eram prestadores de serviço terceirizados.

 

Os detidos são o balconista Leandro José de Barros Almeida, 30 anos, e os técnicos de enfermagem Ernani Alves da Silva, 32 anos, que trabalhava nos hospitais Correia Picanço e Otávio de Freitas, Valmir Florentino Gomes, 29 anos, que trabalhava no Hospital Geral de Jaboatão, e Suelane Maria de Souza, 30 anos, que trabalhava no hospital Otávio de Freitas. Eles responderão pelos crimes de peculato, tráfico de entorpecentes, falsidade ideológica, exercício ilegal da medicina e formação de quadrilha.

Mais conteúdo sobre:
Pernambuco

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.