Quatro se ferem em explosão na Assembleia Legislativa de Mato Grosso

Trabalhadores faziam reforma em gabinete e estão internados na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) em estado grave

Fátima Lessa, ESPECIAL PARA O ESTADO / CUIABÁ

14 Março 2015 | 12h58

CUIABÁ - Uma explosão no gabinete 114 da Assembleia Legislativa de Mato Grosso, no Centro Político Administrativo de Cuiabá, deixou quatro trabalhadores de uma empresa terceirizada queimados, três em estado gravíssimo e um grave, na noite da última sexta-feira, 13.

Além de sofrerem queimaduras, os trabalhadores inalaram gases tóxicos e estão internados na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) do Pronto-Socorro Municipal de Cuiabá (PSMC): Jhonatan Bruno Paes (com quase 100% do corpo queimado), Wagner Nunes de Almeida (90% do corpo atingido) e Luciano Henrique Perdiza (85%). Um quarto trabalhador, Lúcio Rogério da Silva, está internado sem ferimentos graves – no momento do acidente, ele estava na sala ao lado do local onde aconteceu a explosão.

De acordo com a assessoria de comunicação da Assembleia Legislativa, os homens faziam a reforma do gabinete do deputado Gilmar Fabris (PSD) e usavam produtos inflamáveis. “A explosão aconteceu no momento em que era feito o polimento do piso para receber o carpete. O produto inflamável teve contato com uma das máquinas de limpeza”, explicou o Corpo de Bombeiros, em nota.

Os quatro homens foram socorridos por policiais militares que fazem segurança da Assembleia e depois por uma equipe do Samu, que os encaminhou para o hospital e pronto-socorro, onde passaram por cirurgia no setor de queimados.

De acordo com os militares que fazem a segurança no local, inicialmente houve a explosão e, em seguida, gritos de pessoas. Segundo o Corpo de Bombeiros, o fogo ficou localizado apenas no gabinete 114 e foi descartada a necessidade de interditar o prédio da Assembleia. O local foi lacrado para perícia.

Mais conteúdo sobre:
Mato Grosso Explosão Violência

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.