Quatro seqüestrados estão em cativeiro em SP

O Estado de São Paulo tinha nesta sexta-feira quatro pessoas em cativeiro: na capital, em São Bernardo do Campo, Campinas e Santos. Nos últimos 15 dias, seis seqüestros foram esclarecidos, com a prisão de cinco quadrilhas.Nesta sexta-feira, o secretário da Segurança Pública, Saulo Abreu, declarou que a polícia tem boas pistas para localizar e prender os seqüestradores de Renata Fonseca Pereira, ex-nora do governador Mário Covas.Para ele, os seqüestradores são ladrões comuns e as possibilidades de identificá-los são grandes.O número desse tipo de crime, que preocupou o governo de São Paulo entre 2000 e 2002, tem caído, e o secretário espera que os índices sejam reduzidos a cada mês. De janeiro a março, ocorreram 25 seqüestros na capital e 5 na Grande São Paulo. Não houve registro no interior.No mesmo período do ano passado, foram 26 casos na capital, 19 na Grande São Paulo e 7 no interior. Em 1999, a polícia registrou no Estado 23 seqüestros. Em 2000 o número subiu para 63. Em 2001, as quadrilhas de seqüestradores triplicaram, e os seqüestros também. Ocorreram naquele ano, 307. No ano passado, o aumento foi maior, com 321 casos.O delegado Marcelo Dias, da DAS, disse que as investigações dos policiais especializados e as informações passadas ao disque-denúncia da DAS e também ao do Instituto São Paulo Contra a Violência têm permitido a solução de dezenas de casos. "Com isso estamos mandando mais quadrilhas de seqüestradores para a cadeia e inibindo a prática deste crime", afirmou.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.