Queda de avião mata 4 em Goiás

Quatro pessoas morreram na queda de um avião monomotor na região de São Miguel do Araguaia, no noroeste de Goiás, próximo à divisa com o Mato Grosso. Por causa das fortes chuvas que caíam na região, o avião Corisco 710 PT NLI só foi encontrado na tarde de sexta-feira, 18 horas depois do acidente, por peões de uma fazenda. Os destroços estavam na Fazenda Lago Azul, no município de Bonópolis, a cerca de 60 quilômetros do local da decolagem. Com o barulho da chuva, os moradores da região não perceberam a queda do avião. A Polícia Militar só chegou ao local quase um dia depois do acidente, e informou que os corpos dos quatro ocupantes ficaram completamente mutilados. O reconhecimento das vítimas só foi possível por meio de documentos encontrados no local do desastre. O advogado Caub Feitosa Freitas, de 55 anos, era o mais conhecido entre os que morreram. Ele era professor de Direito Comercial na Universidade Católica de Goiás, em Goiânia, e foi vice-presidente da OAB em Goiás. Também morreu o irmão dele, Clóvis Feitosa Freitas, que explorava esmeraldas em um garimpo na Bahia. Morreram ainda, o advogado Celso Barbi Filho, de Goiânia, e o piloto Oswaldo José de Figueiredo. Segundo a PM, os quatro estavam em São Miguel do Araguaia a trabalho, e decolaram com destino a Goiânia debaixo de forte chuva.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.