Polícia Militar/Divulgação
Polícia Militar/Divulgação

Queda de avião mata piloto em Registro; é o segundo acidente em três dias em SP

Aeronave agrícola caiu quando pulverizava plantações de banana em área rural no Interior

José Maria Tomazela, O Estado de S.Paulo

01 de março de 2022 | 16h19

SOROCABA – Um avião agrícola caiu quando pulverizava plantações de banana, na manhã desta terça-feira, 1, em Registro, no Vale do Ribeira, região sul do Estado de São Paulo. O piloto, Nilton Cesar Silva Romero, de 70 anos, não sobreviveu à queda. Seu corpo foi encaminhado para o Instituto Médico Legal (IML) de Registro e aguardava confirmação da identidade.

É o segundo acidente fatal envolvendo aeronaves, durante o carnaval, no interior de São Paulo. No domingo, 27, um avião de pequeno porte caiu em Bebedouro, região norte do Estado, causando a morte de seus dois ocupantes.

De acordo com o Corpo de Bombeiros, a corporação foi informada sobre a queda de um avião na área rural conhecida como Trilha das Bulhas, por volta de 8h30. Seis bombeiros em dois veículos auto bombas e uma viatura de resgate foram deslocados para a região, de difícil acesso. Os destroços do avião foram localizados e a equipe encontrou a vítima já sem vida. A aeronave caiu em uma área de mata e pés de banana, ficando totalmente destruída, mas sem pegar fogo.

A Força Aérea Brasileira (FAB) informou que uma equipe do Centro de Investigação e Prevenção de Acidentes Aeronáuticos (Cenipa) se deslocou da capital paulista para a região, a fim de apurar as causas do acidente. A reportagem entrou em contato com a empresa Aero Agrícola Caiçara, dona do avião, mas não obteve retorno.

 OUTRO CASO

No domingo, um avião monomotor caiu após tentar decolar do aeroporto municipal de Bebedouro. A aeronave saiu de Atibaia, também no interior, e seguia para Goiânia, tendo parado no aeroporto de Bebedouro para abastecimento. Após a decolagem, o avião caiu em uma estrada de terra, causando a morte dos dois ocupantes, o piloto Renan Trombini de Santíssima Trindade, de 23 anos, e o médico Marcionil Vieira de Brito, de 52. Conforme a Agência Nacional de Aviação Civil (Anac), o monomotor estava apto a voar.

Tudo o que sabemos sobre:
Registro [SP]aviãoacidente aéreo

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.