Queda de forro fere 7 crianças em escola de SP

O desabamento do forro falso de uma das salas de aula da Escola Estadual de Primeiro Grau Pio XII, no Piqueri, zona oeste de São Paulo, nesta segunda-feira, causou pânico e correria entre alunos e funcionários.Ao todo, sete crianças, entre 9 e 10 anos, ficaram feridas levemente. Os alunos, com pequenos cortes na cabeça e nos braços foram medicados nos pronto-socorros João Paulo, na Freguesia do Ó, e de Pirituba e, em seguida dispensados.Uma menina, conhecida por Jussiara, perdeu um dos dentes. As aulas estão suspensas até que a perícia libere o local. Os alunos realizavam trabalhos para o Dia da Criança, criando cartazes e textos. Às 15h30, a professora que se encontrava da sala da 3.ª série C, juntamente com 18 alunos, gritou para que as crianças saíssem."O teto tremeu, e uma rachadura avançou rapidamente pelo teto. Uma poeira tomou conta de tudo, enquanto pedaços de pedra caíam. As crianças saíram correndo, gritando e chorando, enquanto a professora gritava por socorro", disse Rafic Farah Bucater, de 11 anos, que se encontrava na sala ao lado. A escola existe há 50 anos, e cerca de 300 alunos estudam nos períodos da manhã e da tarde. O forro, chamado de estuque, é antigo e foi feito de argamassa fixada numa estrutura de madeira e uma tela de arame."Acredito que a umidade e a infestação de cupins danificou a estrutura do estuque", disse o arquiteto Antônio Carlos Monteiro, da Secretaria Estadual de Educação de SP, após uma análise superficial do local. "Acredito que toda a estrutura de madeira do telhado esteja danificada por cupins, e o risco de desabamento é grande", constatou o capitão Wagner Bertoline, do Corpo de Bombeiros.Nesta terça-feira, peritos da polícia deverão fazer uma vistoria no local para apurar as causas do acidente.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.