Queda de laje mata dois operários

Dois operários morreram e quatro ficaram feridos no desabamento de uma casa de dois andares no Recreio dos Bandeirantes, zona oeste do Rio, nesta segunda-feira à tarde. A construção passava por uma obra irregular de reforço estrutural.Uma vítima não havia sido identificada até a noite desta segunda. O outro operário, que morreu de traumatismo craniano, era Luis Euclides de Aguiar.O acidente ocorreu na Avenida das Américas, uma das mais movimentadas da região, por volta das 13 horas, quando a laje ruiu.Um operário, conhecido como João, está internado no Hospital Lourenço Jorge, em estado grave, com traumatismo no tórax. Os demais tiveram ferimentos leves.Todos foram retirados dos escombros pelos bombeiros.Dez pessoas trabalhavam no local no momento do desabamento - quatro conseguiram sair ilesas. O corpo de Luis Euclides só foi retirado dos escombros quatro horas depois do desabamento. Uma retroescavadeira foi utilizada para remover o entulho.O pedreiro Silvano Rosa de Souza, de 38 anos, contou que era seu primeiro dia de trabalho. "Estava esquentando minha marmita na cozinha, no segundo andar, quando ouvi um estrondo muito forte. Parecia um terremoto."Ele disse ainda que havia alertado o mestre de obras, conhecido como José Filho, de que a casa poderia desabar a qualquer momento porque a estrutura apresentava falhas.Antes do início da obra, funcionava no local uma loja de materiais de construção.O presidente do Conselho Regional de Engenharia e Arquitetura, José Chacon de Assis, que vistoriou o local, confirmou que a reforma era irregular. Não havia no conselho qualquer anotação de responsabilidade técnica sobre a obra.O Crea vai entrar com uma ação administrativa contra o proprietário do imóvel ou o responsável técnico.O Sindicato dos Trabalhadores da Construção Civil informou que não havia sido notificado sobre o trabalho no local, que já durava três semanas.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.