Queimado por desconhecidos, morador de rua morre

O lavador de carros e morador de rua José Silva Sousa, de 43 anos, foi queimado vivo na madrugada de sábado, em uma esquina de Fortaleza. Suspeita-se que um outro morador de rua ? ainda não identificado - tenha praticado o crime.José dormia sob uma marquise, localizada no cruzamento da avenida Antônio Sales com rua Joaquim Nabuco, na Aldeota, bairro nobre de Fortaleza. Ele teve 90% do corpo queimado.Chegou a ser socorrido por populares que estavam em um bar nas proximidades e foi levado ao Centro de Tratamento de Queimados (CTQ) da unidade central do Instituto Dr. José Frota (IJF), emergência pública, onde acabou morrendo às 13h30 do sábado.A cena na madrugada parecia ser filme de terror, segundo o fotógrafo Dráwlio Joca. Ele viu quando José corria com o corpo em chamas. "Foi uma cena bárbara?, disse.Ele e outras pessoas que estavam no bar O Arlindo ajudaram a abafar o fogo usando extintores e as próprias roupas. De acordo com a jornalista Ethel de Paula, no chão, estendido enquanto aguardava a chegada da ambulância, José perguntou se não podia tomar banho.Ele deu entrada no IJF, em estado gravíssimo com queimaduras de 2º e 3º graus. De acordo com o médico Paulo Régis Teixeira, diretor do CTQ, José foi sedado e foram feitos curativos, a fim de baixar a temperatura e evitar que os órgãos internos fossem atingidos.O corpo do lavador de carros foi necropsiado neste domingo no Instituto Médico Legal de Fortaleza. Até o por volta das 17h00 ninguém da família havia aparecido.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.