Quinze pessoas são presas em operação contra tráfico

Quinze pessoas foram presas, incluindo dois policiais civis, 13 quilos de maconha, uma pequena quantidade de cocaína e R$ 13 mil foram apreendidos, na Operação Gavião desencadeada, nesta quarta-feira, 30, pela Polícia Federal em cinco municípios sergipanos - Estância, Aracaju, Lagarto, Nossa Senhora do Socorro e Campo do Brito. A operação também passou por Paulo Afonso, na Bahia, e teve como objetivo o combate ao tráfico de drogas. Segundo a PF, a quadrilha teria como líder o comerciante Manoel Barreto Nascimento Filho, que reside em Estância, apoiado pelos policiais civis Miradelson Silveira Carvalho e Moacir Hora Santos, que trabalhavam na delegacia da cidade.As investigações começaram há seis meses, quando a PF prendeu em flagrante Serisvaldo Santos, e, a partir dele, fez os vínculos com o restante do bando. Estima-se que a quadrilha atuava há pelo menos dois anos, sempre com um membro em Paulo Afonso, na Bahia, que repassava a droga para Estância. "Iniciamos as investigações a partir da prisão em flagrante de Serisvaldo e com isso conseguimos chegar os demais integrantes da quadrilha de tráfico de drogas aqui no estado sergipano e estados vizinhos, a exemplo da Bahia", explicou Mariana Calderón, coordenadora da Operação Gavião. Segundo ela, não houve resistência às prisões, apenas a tentativa de fuga de Helder dos Santos, com quem foi encontrado 10kg de maconha.Além das drogas e do dinheiro, foram apreendidos veículos utilizados pela quadrilha para o transporte da droga, comercializada em vários municípios. Segundo Mariana, os dois policiais davam cobertura aos traficantes. "A participação deles é o que chamamos de apoio logístico, cobertura para que a droga fosse transportada sem problemas", disse. Um deles foi preso em Campo do Brito e outro em Estância, grande pólo de atuação dos traficantes.A operação contou com a participação de 110 policiais federais e culminaram com as prisões nas primeiras horas da manhã. Os mandados de prisão foram expedidos pelo juiz da cidade de Cristinapólis, Rinaldo Salvino Nascimento.De acordo com a Polícia Federal, o dinheiro apurado no tráfico de drogas era "lavado" através da conta bancária de Vanessa Nascimento Silva, suposta namorada de Manoel Barreto Nascimento, e funcionária de um cartório em Estância. A quadrilha também atuava com armas, que eram fornecidas pelo funcionário público João Pedro dos Santos, preso no mês passado pela PF com 1.200 munições e armas de uso restrito das Forças Armadas, mas que só passou 22 dias encarcerado. Os presos serão indiciados por corrupção, prevaricação, associação ao tráfico e tráfico de entorpecente. No entanto, o mandado de prisão é temporário, válido por 30 dias, e prorrogável por mais 30. Os presos pela PF são os seguintes: Manoel Barreto Santos Filho, José Wesley Dias, Thiago Vieira Santos, Elisandro Davis de Souza Bezerra, Nicson Correia Santana de Andrade, Miradelson Silveira Carvalho, Mane da Dizilena, Moacir Hora Santos, Elder Teles dos Santos, Otaviano do Sacramento Filho, Adilson Miranda da Fonseca, Carlos Eduardo da Costa, Vanessa Nascimento Silva e Serisvaldo dos Santos.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.