R$ 1,170 mi foram levados de agência da Caixa em Maceió

A Caixa Econômica Federal ainda não divulgou oficialmente o valor do assalto sofrido entre segunda e terça-feiras pelo Setor de Penhor da CEF, localizada na Praça dos Martírios, no centro de Maceió. Segundo a Polícia Federal, o assalto rendeu R$ 1 milhão em jóias e R$ 170 mil em dinheiro.Apesar de não ter confirmado o valor do prejuízo, a Superintendência da Caixa em Alagoas, garantiu que o ressarcimento aos clientes será feito quando for concluído o inventário das jóias roubadas. Para realizar o assalto, a quadrilha sequestou e manteve em cativeiro as famílias de dois gerentes da Caixa, além disso colocou bananas de dinamite no paletó de um dos gerentes para que ele entrasse na agência, sendo monitorado por uma microcâmera para abrir o cofre, onde estavam as jóias. A polícia confirma que o cinto-bomba e a microcâmera foram colocados no gerente para que ele abrisse o cofre e entregasse o dinheiro e as jóias aos assaltantes.Uma barraca de campanha foi montada num matagal na periferia de Maceió, para ser usada como cativeiro das famílias dos gerentes seqüestrados. Enquanto os familiares dos gerentes estavam sob o controle de uma parte dos seqüestradores, outra parte do bando fazia o assalto. Até o final da manhã de hoje, a Polícia Federal não tinha pistas que levassem aos integrantes da quadrilha. O secretário estadual de Defesa Social, Robervaldo Davino, disse que esse tipo de assalto, envolvendo seqüestro de gerentes, vem sendo praticado em outros Estados do Nordeste. Ele acredita que o bando seja integrado por assaltantes de fora de Alagoas.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.