R$ 700 mil para acabar com mau cheiro em Copacabana

Prefeito do Rio assinou acordo com governador para trocar odor de esgoto por aroma de jasmim no posto 5

Talita Figueiredo, RIO, O Estadao de S.Paulo

14 de janeiro de 2009 | 00h00

Por cerca de R$ 700 mil o prefeito do Rio, Eduardo Paes (PMDB), quer acabar com o mau cheiro da região do posto 5 de Copacabana, na zona sul, provocado pela elevatória de esgotos de Parafuso. Paes assinou ontem um contrato com o governador Sérgio Cabral (PMDB) para levar aromas de eucalipto e jasmim à área. Para isso, será elaborado, em até seis meses, um sistema de controle de odores para purificar os gases provenientes da decomposição de matéria orgânica. Eles serão encapsulados e encaminhados para lavagem. "Era um problema de gases, e realizamos um projeto para limpá-los e, consequentemente, acabar com o mau cheiro", disse Wagner Victer, presidente da Nova Cedae (Companhia Estadual de Águas e Esgoto), lembrando que o próprio Cabral havia reclamado do cheiro em um encontro, um ano atrás.NOVA YORKO misterioso perfume adocicado que tomou parte de Nova York há mais de três anos foi sentido anteontem à noite. O Departamento de Proteção Ambiental não conseguiu detectar a origem do cheiro. Especialistas dizem que pode ter vindo de Nova Jersey. Outros, que saiu de uma fábrica de doces em Manhattan. Funcionários do governo concluíram que o odor é inofensivo, mas nunca solucionaram o mistério.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.