Kevin David/A7 Press
Kevin David/A7 Press

AO VIVO

Acompanhe notícias do coronavírus em tempo real

Rabino canta salmo em missa para d. Paulo Evaristo Arns

Na cerimônia de sétimo dia, d. Odilo Scherer enalteceu coragem de cardeal e dedicação aos pobres

José Maria Mayrink, O Estado de S.Paulo

22 de dezembro de 2016 | 01h18
Atualizado 22 de dezembro de 2016 | 22h38

Correções: 22/12/2016 | 11h39

SÃO PAULO - Convidado a dar seu testemunho sobre o cardeal d. Paulo Evaristo Arns na missa de sétimo dia, nesta quarta-feira, 21, na Catedral da Sé, o rabino Michel Schlesinger, da Confederação Israelita Paulista, cantou em hebraico versículos do Salmo 23. “Javé é o meu pastor, nada me faltará. Em verdejantes pastagens me faz descansar (...)”, disse o rabino, representante da Confederação Israelita do Brasil (Conib) para o diálogo inter-religioso. D. Paulo morreu no dia 14, aos 95 anos, em decorrência de uma broncopneumonia.

Na missa de sétimo dia, a emoção voltou a tomar conta da Catedral, onde d. Paulo foi velado. O atual arcebispo de São Paulo, cardeal d. Odilo Scherer, presidiu a cerimônia e enalteceu a coragem demonstrada por d. Paulo em sua dedicação aos pobres e em defesa dos direitos humanos, durante o regime militar. “D. Paulo teve uma vida cheia de fé e esperança”, disse o arcebispo, ao agradecer a Deus, “em nome do povo humilde, do povo pobre, que dele recebeu mais carinho”. “Ele nunca deixou se abater, conciliando esperança e vida”, acrescentou.

D. Odilo informou que nesta quarta-feira foram celebradas missas de sétimo dia por d. Paulo em todas as paróquias, mais de 300, da Arquidiocese.

Também estiveram presentes o ex-ministro José Gregori, que foi presidente da Comissão Justiça e Paz da Arquidiocese e colaborador próximo de d. Paulo. Em seu testemunho, afirmou que o cardeal “viveu os valores franciscanos contra o arbítrio”. Gregori contou que sempre encontrava o cardeal rezando na capela de sua casa, antes das reuniões da comissão.

Após a cerimônia, d. Odilo convidou bispos, padres e fiéis para descerem à cripta, que fica sob o altar-mor da Sé. Diante do túmulo, um dos 18 ocupados de um total de 30, o cardeal rezou o pai-nosso e uma ave-maria. No final, as pessoas cantaram “com minha Mãe estarei, na santa glória, um dia”, hino de esperança dirigido à Virgem Maria.

Correções
22/12/2016 | 11h39

O texto foi atualizado para corrigir o significado de Conib, que é Confederação Israelita do Brasil, não Confederação Israelense do Brasil como havia sido publicado antes.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.