Racionamento de água pode ser ampliado em Curitiba

A Companhia de Saneamento do Paraná (Sanepar) não descarta a ampliação do rodízio no fornecimento de água para Curitiba e região metropolitana. Um balanço sobre a economia conseguida desde 4 de agosto, início do racionamento, deve ser divulgado na próxima semana. O esperado é que tenha atingido os 20% propostos desde o início da estiagem pela Sanepar. Se esse volume não for atingido, os horários de racionamento poderão ser ampliados em cada um dos sete grupos nos quais a cidade foi dividida.Nesta quinta-feira, 10, o rodízio atingiu o último dos sete grupos, formado por 264.363 moradores de 13 bairros. Na tarde desta sexta-feira, 11, o primeiro grupo volta a ter corte no fornecimento a partir das 14 horas, com restabelecimento no sábado às 16 horas. As represas do Iraí e Piraquara, que atendem cerca de 1,8 milhão - aproximadamente 70% de moradores - de Curitiba e região metropolitana, estão com capacidade abaixo dos 30%. Por enquanto não sofrem cortes os moradores da região sul e oeste da capital paranaense, que são abastecidos pelo reservatório Passaúna. Ali a capacidade está em cerca de 80%. O racionamento não tem prazo para terminar, mas estima-se que possa ser interrompido em meados de setembro caso as costumeiras chuvas de primavera não falhem neste ano.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.