Racionamento de luz torna estrelas mais visíveis

Tempo de racionamento de energia. Transtornos e contratempos à parte, pode ser também uma boa época para olhar o céu e ver muito mais corpos celestes do que é possível enxergar normalmente, com tanta luminosidade artificial. Ainda que astrônomos profissionais e amadores concordem que as condições atmosféricas e climáticas de São Paulo não façam da cidade o lugar mais adequado para a observação celeste, com 35% das luzes das ruas apagadas, estrelas e planetas ficam mais visíveis, inclusive a olho nu. Pode ser uma boa chance, por exemplo, de descobrir que as estrelas têm colorações diferentes. De acordo com o astrônomo Enos Picazzio, professor do Instituto de Astronomia, Geofísica e Ciências Astrofísicas da Universidade de São Paulo (USP), elas podem possuir luminosidade vermelha, amarela, azul ou branca. Leia no Estado

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.