Racionamento deixará 300 mil sem água em abril

A partir de 17 de abril 300 mil moradores dos municípios de Cotia, Embu, Embu-Guaçu e Itapecerica da Serra, na Grande São Paulo, voltarão a ser afetados pelo racionamento de água. Essas cidades sofreram com a falta d´água de abril a setembro do ano passado. A medida foi anunciada hoje pela Companhia de Saneamento Básico do Estado de São Paulo (Sabesp).Segundo a empresa, o racionamento será de 40 horas com água e 32 sem abastecimento. No dia 4 de abril será divulgado o esquema dos bairros, que serão divididos em blocos, e a empresa iniciará uma campanha de esclarecimentos sobre as razões da medida.O vice-presidente de Distribuição de Água da Sabesp, Marcelo Salles, espera que com o racionamento a empresa consiga manter o nível da Represa Pedro Beicht, do Sistema Alto Cotia, que ontem estava com o nível de 27,2% da capacidade. Salles acrescentou que a medida tem o objetivo de evitar o esvaziamento da represa. Segundo ele, o tempo de duração do racionamento depende das chuvas.Técnicos da Sabesp informaram na segunda-feira que o racionamento no Sistema Cantareira deverá começar em junho. Hoje Salles disse que em relação a esse sistema continua em "uma postura de observação". Hoje, a Cantareira estava com o nível de 38,8%. Salles também disse que dificilmente haverá racionamento no Sistema Guarapiranga, que estava hoje com 56,3% da capacidade ante 53,8% de ontem - variação positiva de 2,5%, a maior entre os seis principais sistemas registrada hoje.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.