Racionamento pode ser adotado no Sistema Cantareira em novembro

Existe risco de haver racionamento no Sistema Cantareira no começo do mês que vem se não chover nos próximos dias. O nível do reservatório atingiu, nesta quarta-feira, sua marca mais baixa de armazenamento dos últimos 30 anos: 7,1%. E vem perdendo, em média, 0,3% a cada dia.A Sabesp, no entanto, nega essa possibilidade. "O Cantareira possui reserva de água suficiente para garantirmos o abastecimento sem racionamento até o fim de novembro, mesmo que não chova", assegurou o gerente de controle de abastecimento da Sabesp, engenheiro Amauri Pollachi.O reservatório produz 31 mil metros cúbicos de água por segundo e abastece 9 milhões de pessoas na Grande São Paulo. Também destina 5 m³/s ao abastecimento dos municípios de Campinas e Piracicaba.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.