Radares começam a operar em rodovias de SP

Os motoristas que trafegam pelas principais rodovias paulistas passarão a ser fiscalizados a partir de quinta-feira por 60 novos radares eletrônicos, que vão registrar infrações por excesso de velocidade. Os equipamentos, que até agora estavam em fase de testes, começam a funcionar nas estradas administradas pelas concessionárias Autoban, ViaOeste, Renovias, CentroVias e Dersa. O valor das multas para quem ultrapassar a velocidade máxima permitia nessas rodovias varia entre R$ 128,00 e R$ 575,00.Os aparelhos estão distribuídos pelas rodovias Anhangüera, Bandeirantes, Castello Branco, Raposo Tavares, SP-340 e 344 (que ligam Campinas ao sul de Minas), Washington Luís (SP-225, que liga Brotas a Bauru), SP-350 (que liga Vargem Grande do Sul a São José do Rio Pardo), SP-342 (que liga São João da Boa Vista a Águas da Prata) e SP-215 (que liga São Carlos a Casa Branca, perto de São José do Rio Pardo).O Departamento de Estradas de Rodagem (DER) anunciou que amanhã as concessionárias que administram as rodovias irão comunicar aos usuários que a partir de quinta-feira os motoristas estão sujeitos às multas por excesso de velocidade registradas por esses radares. Atualmente, a maioria das estradas do Estado têm radares manuais, operados por policiais rodoviários.Segundo o coordenador de segurança do DER, Paschoal Tristan, as concessionárias deverão distribuir folhetos explicativos nos postos de pedágio e espalhar faixas de pano por toda a extensão das rodovias que receberam os novos aparelhos.De acordo com o advogado Luíz Flávio Borges D´Urso, conselheiro da seccional paulista da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB-SP), o motorista tem o direito de ser avisado sobre a existência de um mecanismo de aplicação de multas por excesso de velocidade. "No dia em que passarem a aplicar as multas, se não tiver aviso, ninguém poderá ser autuado", avisou ele.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.