Radares móveis somem das principais vias de SP

Os radares móveis parecem ter "sumido" das principais vias onde eram instalados com freqüência depois que o Conselho Nacional de Trânsito (Contran) determinou a aplicação de multas apenas se o aparelho estiver acompanhado por um marronzinho da Companhia de Engenharia de Trânsito (CET). Ontem, o único radar móvel encontrado na Marginal do Pinheiros estava na Avenida Nações Unidas, na frente da sede da CET. Não havia nenhum radar móvel na Marginal do Tietê e nas Avenidas Giovanni Gronchi e Carvalho Pinto, por exemplo. Os aparelhos foram retirados pela CET na sexta-feira e deveriam voltar a funcionar ontem, segundo a Prefeitura. O secretário municipal de Transportes, Carlos Zarattini, garantiu que os radares já estavam funcionando ontem pela manhã. Ele afirmou ainda que, como os aparelhos podem ser removidos, não precisam, necessariamente, estar em pontos tradicionalmente conhecidos pelos motoristas, como na Marginal do Pinheiros, perto da Ponte João Dias. "Vocês deram azar", disse à reportagem. "Foram justamente aos locais onde não instalamos os radares ontem." A reportagem solicitou à CET a relação de endereços onde os radares são instalados. A companhia só passou os nomes de três dos 98 pontos, às 17 horas. Em um dos citados pela CET, na Giovanni Gronchi, não havia radar móvel ontem. EfetivoPara os motoristas, isso pode significar que a Prefeitura não conseguiu remanejar o efetivo de marronzinhos para esses locais. "Pelo menos dois radares da Marginal do Pinheiros nunca são retirados de lá", afirmou o corretor de seguros Norberto Freire, que passou pelo local ontem de manhã e estranhou a ausência dos aparelhos. "Acho que a Prefeitura terá de contratar marronzinhos." Segundo Zarattini, mesmo as vias que têm sinalização informando sobre os radares móveis podem não ter o equipamento instalado. "Temos 20 radares que se revezam em 98 pontos", disse. A Prefeitura, de acordo com o secretário, deve recorrer da decisão do Contran. Zarattini argumenta que os 40 marronzinhos que vão se revezar por turno - 20 pela manhã e 20 à tarde - serão remanejados de pontos críticos da cidade, onde poderiam estar fiscalizando e monitorando o trânsito. "É uma medida totalmente descabida. São 20 marronzinhos a menos na cidade por período", criticou. A CET tem 1,6 mil funcionários na área de operação. A estimativa é que a Prefeitura tenha deixado de multar pelo menos 3 mil motoristas entre sexta-feira e domingo. O radares móveis são responsáveis pela autuação de pelo menos 40 mil infrações.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.