Radares registram 31,9 mil infrações nas rodovias paulistas

Os novos radares instalados nas rodovias administradas pelas concessionárias AutoBAn, Renovias, ViaOeste, CentroVias e Dersa (Desenvolvimento Rodoviário S.A.) registraram 31,9 mil infrações no período de 25 de janeiro a 4 deste mês. As infrações foram registradas em 20 radares móveis e 20 fixos, instalados nas principais rodovias estaduais no dia 25 de janeiro. O levantamento foi realizado pelo Departamento de Estradas e Rodagem (DER). Os equipamentos que estão registrando as infrações por excesso de velocidade foram instalados em trechos da rodovias Bandeirantes, Anhangüera, Castelo Branco, Raposo Tavares, Washington Luís, SP- 340 e 344 ( que ligam Campinas ao sul de Minas), SP- 342 (São João da Boa Vista ao sul de Minas), SP-215 (Vargem Grande do Sul a Casa Branca), SP-225 (Itirapina a Bauru) Ayrton Senna, Carvalho Pinto e D. Pedro I . A velocidade máxima permitida nessas rodovias varia entre 80 a 120 quilômetros por hora. O coordenador de segurança viária do DER, Paschoal Tristan Vargas Sobrinho, disse que a expectativa era a de que a média de multas diárias registradas nas principais rodovias poderia ser superior a 2.900. "Ainda falta conscientização, mas já notamos que os motoristas estão mais atentos aos limites de velocidade", disse o coordenador. Sobrinho destacou ainda que a maioria das infrações registradas foi de motoristas que ultrapassaram em até 20% a velocidade permitida nas rodovias. Neste caso, o valor da multa é de 120 UFIRs, equivalente a R$ 128,00, a infração é considerada grave e o motorista perde cinco pontos na carteira de habilitação. Já quem exceder a velocidade permitida em mais de 20%, perderá 7 pontos e terá de pagar multa no valor de 540 UFIRs (R$ 575,00). De acordo com Sobrinho, o DER tem até 30 dias para enviar a multa aos motorista infratores. Segundo ele, nos próximos dois meses todas as rodovias paulistas administradas por concessionárias deverão contar com novos radares. Vítimas - Sobrinho afirmou que uma das metas do DER para este ano é reduzir em 30% o número de mortes em acidentes nas rodovias paulistas. Segundo ele, um levantamento feito pelo DER, antes da implantação do radares (no período de 14 a 24 de janeiro), registrou a morte de 75 pessoas em acidentes. Já a partir do funcionamento dos radares, entre os dias 25 de janeiro a 04 de fevereiro, houve 56 vítimas fatais, o que representa a redução de 25% de óbitos. O levantamento do DER apontou ainda que antes da implantação dos novos radares, ocorreram 1996 acidentes. Já no período de 25 de janeiro a 04 de fevereiro, houve 1916 ocorrências, o que representa uma redução de 4%. "Pode ser precipitado, mas eu acredito que a fiscalização pelos radares já vem demonstrando indícios de que é possível reduzir o número de mortes e acidentes nas estradas paulistas", afirmou Sobrinho.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.