Rádio do interior faz "No Limite" em danceteria

Participantes de uma gincana inspirada em programas de televisão como o Big Brother Brasil e No Limite, exibidos pela Globo, e Casa dos Artistas, do SBT, comeram minhocas vivas e beberam da própria urina, no último fim de semana, em Piedade, a 105 quilômetros de São Paulo. Dos 10 concorrentes, apenas um não cumpriu todas as tarefas, que incluíam, ainda, tomar suco de fígado cru, pintar a própria cara de palhaço e dormir em caixões de defunto. O vencedor, Romualdo Reis de Souza, de 26 anos, ganhou R$ 500,00 e direito a uma viagem com acompanhante para um destino turístico nacional. O segundo colocado, Paulo Poly Moraes, de 19 anos, apesar de ter comido 12 minhocas e tomado alguns goles de urina, não ganhou nada. "É injusto, pois fiz todas as provas", disse. O pior de tudo, para ele, foi tomar o suco de fígado. A gincana, denominada "Casa do Ouvinte", foi organizada pela rádio Nova Geração FM, uma emissora local. Os participantes, maiores de 18 anos, foram escolhidos entre 155 inscritos. Eles ficaram reclusos em uma danceteria, onde estavam instaladas 12 câmeras de vídeo, de sexta a domingo. As cenas, inclusive as que se passavam nos banheiros, eram mostradas em um telão, na praça central da cidade. Os moradores acompanhavam também o áudio, narrado pelo locutor Marcos Roberto de Oliveira, organizador do evento. Algumas cenas, como a ingestão de urina e minhocas, revoltaram os moradores. "Passei mal só de ver", disse a secretária Vera Lúcia Ferreira. As torcidas podiam colaborar com os participantes, doando alimentos ou cortando o cabelo. Cerca de 300 pessoas aceitaram ficar carecas. A concorrente Virgilina Pereira Gila, de 47 anos, raspou a cabeça e foi a terceira colocada - a melhor entre as mulheres. Oliveira disse que o objetivo não era constranger os participantes, mas arrecadar alimentos para famílias carentes: "Conseguimos mais de duas toneladas."

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.