Rádio pirata tumultua Congonhas

A interferência de uma rádio pirata dificultou o pouso de um avião da Gol no Aeroporto de Congonhas, ontem. Por causa das transmissões, o Serviço Regional de Proteção ao Vôo (SRPV) suspendeu parte das operações das 8h08 às 8h11 e das 10h47 às 11 horas. Na primeira vez foram interrompidas decolagens de Congonhas e do Aeroporto Internacional de Cumbica, em Guarulhos. Foi quando o piloto do vôo 1509, que vinha do Aeroporto Santos Dumont, no Rio, teve dificuldades para falar com a torre de controle. Ele pousou depois de mudar de freqüência. A segunda interferência afetou o setor 2 (aviões que chegam da região de Campinas). Desde julho, a Aeronáutica reduziu a sensibilidade da estação VHF, na capital, e intensificou a potência em Campinas, Santos, São José dos Campos e São Roque. Segundo o chefe do SRPV, coronel Carlos Minelli de Sá, a medida melhorou a situação dos controladores, mas para os pilotos está igual. A Agência Nacional de Telecomunicações afirmou já ter iniciado a identificação da fonte. Congonhas voltou a fechar às 18h12, mas por causa do nevoeiro, e reabriu às 18h27.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.