Radioamador avisou a FAB sobre o acidente

O radioamador Laudir Benevides, da cidade de Alexânia, em Goiás, foi o primeiro a comunicar à Polícia Civil de Brasília o acidente com o avião da Gol, vôo 1907. O comunicado ocorreu às 16h55, horário de Brasília, da sexta-feira, 29. Benevides recebeu informação de uma testemunha ocular da queda da aeronave, que teria ocorrido por volta das 17 horas, horário de Brasília (16 horas no local), na fazenda Jarinã, na cidade de Peixoto de Azevedo, no norte de Mato Grosso. Benevides estava em contato com outros radioamadores quando a freqüência foi interrompida por um homem da região do município de Peixoto de Azevedo. De acordo com o radioamador de Alexânia, o avião 737-800 veio voando em baixa altitude, em alta velocidade, se chocou contra o solo e explodiu. Não haveria sobreviventes. Os destroços pegaram fogo e se espalharam por uma ampla área. A informação ainda não foi confirmada pelas autoridades.A fazenda Jarinã, em Peixoto de Azevedo, fica distante seis quilômetros de Matupá, localidade onde a aeronave havia perdido contato com o radar da torre de comando da base área da Serra do Cachimbo. A gleba Jarinã é uma área definida pela Funai para reserva indígena

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.