Radiotransmissor é encontrado ao lado da cela de Beira-Mar

Um radiotransmissor foi encontrado neste sábado na cela que fica aolado de onde está preso o traficante Luiz Fernando da Costa, oFernandinho Beira-Mar, no presídio Bangu 1. Na semana passada, osecretário de Administração Penitenciária, Astério Pereira dos Santos, havia admitido a possibilidade de Beira-Mar ter se comunicado por rádio de dentro da cadeia com seus comparsas, depois que foi detectado uma falha no bloqueador de celulares da unidade. Segundo ele, a Polícia Federal já havia informado o fato ao governo do Rio.O rádio, de fabricação japonesa, foi achado na cela do preso JulianoGonçalves Oliveira, o Juca. O aparelho estava dentro do ?boi? (buraco no chão que serve de vaso sanitário). A secretaria não forneceu informações sobre Juca nem confirmou se o aparelho era utilizado por Beira-Mar. Os dois presos estão na galeria D de Bangu 1. A unidade tem outras três galerias, cada uma com doze celas individuais, num total de 48 presos.Segundo a Secretaria de Administração Penitenciária, a empresa Nextel redirecionou suas antenas para aumentar sua potência e acabou, com isso, provocando um furo na barreira eletrônica para celulares e rádios no presídio ? que têm como objetivo justamente impedir que detentos se comuniquem com outros bandidos e, assim, continuem a comandar ações criminosas. Por 18 dias, de acordo com a secretaria, aparelhos da Nextel puderam ser utilizados. A falha foi confirmada pela empresaBrasilsul, responsável pelo equipamento de bloqueio. A revista em Bangu 1 foi feita pela manhã por agentes do Departamento do Sistema Penitenciário (Desipe), por ordem de Astério Pereira dos Santos. Uma outra varredura, realizada por policiais doBatalhão de Operações Especias (Bope) na semana passada, não havia encontrado nada. O diretor-geral do Desipe, tenente-coronel Cid Souza Sá, disse que desde que assumiu o cargo, no dia 14 de janeiro, esta foi a primeira vez que foi encontrado um aparelho de comunicação na unidade.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.