Rajadas de vento de até 100 km destelham casas no RS

Rajadas de vento de até cem quilômetros por hora paralisaram as atividades do porto de Rio Grande,no litoral sul, e destelharam 15 casas, cinco escolas e um ginásio em Capão da Canoa, no litoral norte do Rio Grande do Sul, nesta quarta-feira. No mar, as ondas chegaram a três metros de altura. O fenômeno é provocado por um ciclone extratropical sobre o Oceano Atlântico. Ao mesmo tempo, uma massa de ar polar vinda da Argentina pelo continente fez a temperatura cair em todo o Estado. A mínima chegou a 3,9 graus em Cambará do Sul durante a madrugada.O fechamento da barra da lagoa dos Patos, às 23 horas de quarta-feira impediu a entrada e saída de navios do porto de Rio Grande. Seis navios que se aproximavam do terminal não foram autorizados a passar pelo canal e atracar e tiveram de ancorar no mar. Outras três embarcações carregadas tiveram de adiar o início da viagem.Até o início da noite, a superintendência do porto não tinha previsão de quando as operações seriam retomadas. É possível que isso ocorra nas primeiras horas desta quinta-feira, quando, segundo os serviços meteorológicos, a velocidade do vento tende a cair. Além dos navios cargueiros, cerca de 400 barcos de pesca ficaram parados em Rio Grande e São José do Norte.Em Capão da Canoa, a população foi acordada com um susto. O vento e a chuva da madrugada lembraram a recente passagemdo ?Catarina? pelo vizinho município de Torres, mas os estragos acabaram sendo menores. As 15 famílias que tiveram casas destelhadas nem precisaram ocupar as instalações da Secretaria de Ação e Bem-Estar Social, oferecidas pela prefeitura para eventuais desabrigados. As cinco escolas que perderam parte de seus tetos suspenderam as aulas, mas devem retomar as atividades nesta quinta-feira. O vento também derrubou postes e árvores nos municípios litorâneos de Xangri-Lá, Maquiné, Terra de Areia, Osório e Tramandaí.O 8º Distrito de Meteorologia prevê para esta quinta-feira tempo nublado, com ventos fracos a moderados e geada no sul, centro e oeste do Rio Grande do Sul. Os termômetros vão se aproximar de zero grau na madrugada.

Agencia Estado,

26 de maio de 2004 | 19h15

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.