Rapaz diz ter lavado Blazer usada no seqüestro de Daniel

Um rapaz de 17 anos que estaria envolvido com a quadrilha que seqüestrou matou o ex-prefeito de Santo André, Celso Daniel, confessou - em depoimento -, que foi contratado, três horas depois do seqüestro, por integrantes do grupo para limpar a Blazer verde usada no crime.De acordo com uma fonte que não quis ser identificada, o rapaz disse ter levado o carro para o bar, na Favela Pantanal (que não teria sido o local do cativeiro de Daniel), limpado o veículo e o levado, dirigindo-o, para um lixão a 120 metros do bar, onde o carro foi queimado. O menor está internado em uma unidade da Febem, não revelada por questões de segurança.LíderesA polícia continua procurando Itamar Messias da Silva Santos, de 21 anos, que seria um dos líderes da quadrilha. Office-boy de profissão, Santos tem a pele clara, cabelo carapinha e foi condenado por um furto, ocasião em que ficou pouco mais de um mês na Cadeia Pública de Diadema.Sua ficha registra, também, uma passagem por porte de entorpecentes. Seu endereço residencial seria uma favela da Rua Fagundes Filho, no Jabaquara, zona sul.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.