Rapaz é preso com drogas e estatuto do PCC

Uma falsa denúncia anônima de um suposto local de cativeiro levou policiais da Dise (Delegacia de Investigações Sobre Entorpecentes), da Delegacia Seccional de São Bernardo do Campo, a prender, no local, um jovem de 18 anos que estava com drogas, armas e trazia duas folhas do estatuto da facção criminosa PCC (Primeiro Comando da Capital).Ao ser detido, Julio José da Costa Souza alegou que apenas foi encarregado de "guardar o bagulho". Nas folhas onde estava impresso o estatuto do PCC havia algumas anotações com vários apelidos de supostos integrantes da facção, além de uma data do ano de 2001. Foram encontrados também recortes de jornais com a notícia de uma escola cuja direção havia sofrido ameaças do PCC. Segundo o delegado Waldir Antonio Covino Júnior, titular da Dise, serão feitas investigações para esclarecer qual o envolvimento de Souza com a facção criminosa e com as ameaças à escola. O delegado conta que quem ligou ao Disque-Denúncia falou que duas pessoas foram levada ao local durante seqüestro e que uma delas, uma mulher, foi retirada do porta-malas de um Corsa vermelho. Ao chegar, a polícia avistou o veículo cujas placas eram as mesmas da numeração informada. Na casa, porém, não havia nenhum vítima nem sinais de que o local tenha sido cativeiro de pessoa seqüestrada.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.